19 de nov de 2015

Paraná é o segundo Estado mais competitivo do Brasil‏

AEN
O Paraná é o segundo Estado mais competitivo do País, de acordo com o ranking da consultoria britânica Economist Intelligence Unit (EIU), divisão de análise do grupo The Economist, e o Centro de Liderança Pública (CLP) em parceria com a consultoria Tendências.

O levantamento, divulgado nesta quarta-feira (18) em São Paulo, mostra que, nesse ano, o Paraná ultrapassou o Rio de Janeiro, ficando atrás apenas de São Paulo. "Trata-se de um levantamento exaustivo, bastante detalhado, feito por uma instituição reconhecida por sua expertise na área", afirmou o governador Beto Richa.

Foram analisadas todas as unidades da federação de acordo com 64 indicadores em 10 pilares considerados essenciais para o bom ambiente de negócios: potencial de mercado, infraestrutura, capital humano, educação, sustentabilidade social, segurança pública, sustentabilidade fiscal, eficiência da máquina pública, inovação e sustentabilidade ambiental.

A pontuação é de 0 a 100 e, quanto maior, melhor posicionado o Estado. Na pontuação total, o Paraná ficou com uma nota 80,4, atrás de São Paulo, com 90,7 e à frente de Santa Catarina (77,8), Distrito Federal (70,9), Rio Grande do Sul (68,3) e Minas Gerais (68,1).

"O resultado nos motiva e nos encoraja a perseverar nas políticas públicas que adotamos desde o primeiro mandato. Políticas coerentes com o nosso programa de governo. Sinaliza que estamos seguindo o rumo certo na direção de um Paraná mais forte, mais desenvolvido e mais competitivo", disse Richa.

Os Estados mais bem colocados, como o Paraná, atestam que possuem uma boa combinação de qualidade de serviços, com uma gestão mais eficiente, bom ambiente de negócios e sustentabilidade social, de acordo com Luana Tavares, diretora executiva do CLP. Nessa edição, o ranking passou a usar nova metodologia, com levantamento de dados também ligados à sustentabilidade social. Nas edições anteriores, eram 27 indicadores em 8 pilares.

"Acredito que o programa Paraná Competitivo e a solidez de nossas políticas sociais, notadamente os pesados investimentos feitos em educação, saúde e segurança pública, contribuíram decisivamente para alçar o Estado a uma posição mais alta neste ranking", afirmou o governador.

O Paraná obteve maiores pontuações nas áreas de segurança pública (100), sustentabilidade fiscal (98), eficiência da máquina pública (95) e sustentabilidade social (86). As menores notas ficaram com capital humano (44) e inovação (56).

O Estado vem galgando posições nos últimos anos no ranking, impulsionado por um crescimento acima da média brasileira e melhora no ambiente de negócios.

De acordo com Luana, o Paraná ficou em boas colocações em todos os pilares: primeiro lugar em segurança pública, segundo em infraestrutura e sustentabilidade ambiental, terceiro em educação, quarto lugar em sustentabilidade social e solidez fiscal, quinto em eficiência da máquina pública e inovação e sétimo em capital humano e potencial de mercado.


Foto Rogério Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente