type='text/javascript'/> type='text/javascript'> {lang: 'en-US'}

Parceiros:

Curta nossa página no Facebook

17/09/2014

IDEB da Escola Anazareth é um dos maiores da AMUNOP

Imagem: Desfile Aniversário de Congonhinhas/2014

A Escola Municipal Anazareth Nunes Ferraz não só tirou o melhor IDEB de Congonhinhas, mas também ficou entre as melhores notas do norte paranaense.
 O IDEB da Escola Municipal Anazareth foi de 6.0, e já o da Escola M. João Canedo foi de 4.4, entre as escolas municipais da região norte do Paraná, o IDEB da Anazareth fica entre os 10 melhores da AMUNOP (Associação dos Municípios do Norte do Paraná).
 A AMUNOP é formada por 20 municípios e tem mais de 50 escolas municipais.


 Confira aqui as Escolas Municipais que obtiveram as maiores notas no IDEB:

1º  Escola Municipal Luiz Valério/Sertaneja - 8.1
2º  Escola Municipal Antônio Stellato/Sertaneja - 7.4
3º Escola Municipal Profª Eunice Gomes/Cornélio Procópio - 6.6
4º Escola Municipal Edgard Galafassi/Cornélio Procópio - 6.2
5º Escola Municipal Profº Alice Diniz/Cornélio Procópio - 6.0
6º Escola Municipal Anazareth Nunes Ferraz/Congonhinhas - 6.0


Manifestantes jogam político ucraniano no lixo; assista


O parlamentar Vitaly Zhuravsky foi atirado dentro de uma lata de lixo por manifestantes ucranianos
Veja
Um político ucraniano foi jogado na caçamba de lixo por manifestantes em fúria nesta terça-feira, do lado de fora do Parlamento, em Kiev. Vitaly Zhuravsky, que fez parte do partido do presidente deposto Viktor Yanukovich, foi acusado de ajudar a inflamar a situação política do país nos últimos meses. Ele foi favorável a uma controversa legislação que impôs restrições a protestos em janeiro deste ano, em meio à crise que levou à queda do ex-presidente.
O incidente desta terça ocorreu antes de uma sessão parlamentar realizada a portas fechadas na qual foram aprovadas leis dando mais autonomia para regiões controladas por separatistas no leste da Ucrânia e concedendo anistia a rebeldes que não tenham cometido crimes graves.
Zhuravsky culpou adversários políticos pela ação, mas não se sabe ao certo quem eram os manifestantes. Antes do ataque ao político, um grupo incluindo partidários da legenda de extrema-direita Pravy Sektor tentou cercar o Parlamento exigindo a aprovação do veto à presença de pessoas nomeadas por Yanukovich em um novo governo ucraniano.

16/09/2014

Carlos Basso Fotografias - Teaser Formandos 2014




 Formaturas - Casamentos - Aniversários - Eventos 
Rua Colombo (Antiga Wizard) - Centro - Cornélio Procópio/Prclique aqui 

Matheus Mendonça - Representante Carlos Basso 
Em Congonhinhas, Nova Fátima, S. Sebastião da Amoreira e S. Antônio do Paraíso.
(43) 84242206 -  OI
(43) 88076572 - Claro


Comunicado: Vanderlei Batista perdeu seu CPF



 Vanderlei Batista perdeu seu CPF nas proximidades do Hospital Municipal São Francisco em Congonhinhas na tarde de ontem (15), caso alguém encontre, entre em contato pelo telefone  (43)84181706 

Carlos Basso Fotografias - Institucional Igreja Metodista



  Formaturas - Casamentos - Aniversários - Eventos 
Rua Colombo (Antiga Wizard) - Centro - Cornélio Procópio/Prclique aqui 

Matheus Mendonça - Representante Carlos Basso 
Em Congonhinhas, Nova Fátima, S. Sebastião da Amoreira e S. Antônio do Paraíso.
(43) 84242206 -  OI
(43) 88076572 - Claro



Tiago Amaral visita Congonhinhas

Esteve em visita a Congonhinhas na manha de hoje (16/09), o candidato a Deputado Estadual, Tiago Amaral.
 O mesmo muito carismático saiu juntamente com o prefeito Drº José Olegário e lideranças políticas as ruas de Congonhinhas
 Tiago passou por todos os comércios das ruas e avenidas onde esteve, deixando um voto de confiança entre ele e a população congonhinhense. 
 No final da caminhada, o prefeito Drº José Olegário e Tiago Amaral fizeram um discurso para os que o acompanhava.
 Thiago Amaral é filho do ex-deputado estadual Durval Amaral, que trocou o legislativo pelo cargo de conselheiro do tribunal de contas. Thiago Amaral é um dos jovens políticos a entrar na disputa este ano a deputado estadual, e segue forte para ser eleito.










15/09/2014

Entre abril e junho, foram vendidos mais de 100 smartphones por minuto no Brasil


Texto G1 / Imagem Futurecom
As vendas de smartphones no Brasil durante o segundo trimestre de 2014 somaram 13 milhões de aparelhos comercializados, um crescimento de 22% em relação ao mesmo período de 2013, número recorde, de acordo com estudo da International Data Corporation (IDC, empresa de consultoria) divulgado nesta sexta-feira (12). Entre abril e junho, foram vendidos mais de 100 smartphones por minuto. O valor diz respeito às vendas para o varejo, número que não corresponde à venda direta para o consumidor.
De acordo com o estudo, foram vendidos 17,9 milhões de aparelhos entre os meses de abril e junho, sendo 13,3 milhões de smartphones (75%) e 4.6 milhões de celulares (25%). Enquanto os smartphones crescem em vendas, os celulares (feature phones) tiveram queda de 16% no mesmo período do ano passado.
Dos aparelhos vendidos no 2º trimestre, mais de 90% rodam sistema operacional Android e o valor médio dos aparelhos ficou em R$ 700. O levantamento não leva em conta aparelhos comprados fora do país e os que são "imitações", vendidos em lojas não autorizadas.
Outra tendência que cresce no Brasil são dos aparelhos com telas maiores, os "phablets" (união das palavras "phone", de telefone, e tablet). Eles têm telas com tamanhos acima de 5 polegadas e a tendência é que eles vendam mais de 5 milhões de unidades em 2014. Para se ter uma ideia, foram vendidos 128 mil aparelhos em 2012 e cerca de 2,2 milhões em 2013.
Recorde de vendas
"O resultado do segundo trimestre para smartphones ficou acima da nossa previsão e representa um recorde de vendas não só no Brasil, mas no mundo inteiro. É a primeira vez que o país entra nesse patamar de 13 milhões e o mundo ultrapassa a marca de 300 milhões de smartphones vendidos. A expectativa é o bom momento persistir e um novo recorde ser batido nos próximos dois trimestres de 2014", afirma Leonardo Munin, analista de mercado da IDC Brasil, em comunicado enviado ao G1.

Os números mostram que mesmo com a instabilidade vista em outros segmentos de tecnologia e o baixo crescimento da economia brasileira não afetaram a categoria de smartphones. Para o analista da IDC Brasil, existem quatro fatores que explicam o momento: aumento do portfólio de produtos aliado à queda nos preços por parte dos fabricantes, um maior investimento dos canais em cima desta categoria – principalmente o varejista, a inclusão deste dispositivo na MP do Bem e a prorrogação da isenção de impostos para smartphones por parte do governo, e o fator principal que é o usuário com um desejo cada vez maior em estar conectado de onde ele estiver.
National Notícias. Congonhinhas, 15 de Setembro de 2014.

Tio confessa que degolou e mutilou sobrinha na região de Curitiba


Na última quinta-feira (11) um crime brutal chocou Cerro Azul, região metropolitana de Curitiba. Janaína de Fátima de Matos, 21 anos, foi degolada em casa e teve parte dos seios arrancados. Neste final de semana, o tio da vítima, Agrevil do Carmo Santos, 50 anos, confessou a autoria do crime. Ele contou à polícia que tinha um amor doentio pela jovem e a matou depois que descobriu que ela iria se casar. Agora, ele está detido na delegacia do município. 

A jovem foi morta com golpes de faca dentro da casa. Ela morava com os tios há quatro anos. O autor do crime teria desferido golpes nas costas da vítima, antes de cortar o pescoço e os seios dela. Segundo a polícia, não houve violência sexual.

(Com informações Catve)

National Notícias. Congonhinhas, 15 de Setembro de 2014.

Apesar do discurso, o mercado de trabalho começa a sentir o baque


Expedição Veja: Manutenção da BR - 230
Fonte: Veja 
O economista austríaco Friedrich Hayek escreveu certa vez que quando se usa o estado como ferramenta para estimular a criação de vagas, uma série de desequilíbrios é desencadeada. O Brasil vive essa realidade. A cantilena repetida à exaustão em época eleitoral é a de que o pleno emprego que se vê hoje leva a assinatura dos governos petistas. O outro lado da moeda é que os desequilíbrios criados pela política econômica da gestão de Dilma Rousseff se tornam cada vez mais patentes e afetam não só a renda dos brasileiros, mas também o mercado de trabalho. Com a inflação no teto da meta, os juros começaram a subir e o emprego, consequentemente, deu sinais de esgotamento. A criação de vagas com carteira assinada em 2014 (até agosto) é a mais baixa desde 2002, início da série histórica disponibilizada pelo Ministério do Trabalho. Apesar da desaceleração, a taxa de desemprego mais recente, que remonta a abril, está em 4,9% — um dos resultados mais baixos da história. Especialistas ouvidos pelo site de VEJA explicam que a menor geração de postos só não impactou a taxa de desemprego porque a oferta de mão de obra diminuiu: passou de 24,32 milhões em abril do ano passado para 24,11 milhões no mesmo mês deste ano, segundo a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), que leva em conta as seis maiores regiões metropolitanas do país.
Levantamento feito a pedido do site de VEJA pelo economista Hélio Zylberstajn, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), com base na PME, mostra outro fator estatístico que impede o aumento da taxa de desocupação. O estudo constata que, entre abril do ano passado e deste ano, 528 mil brasileiros em idade ativa preferiram não trabalhar. Esse número é equivalente à população de uma cidade como Ribeirão Preto (SP).  No jargão econômico, esses brasileiros são conhecidos como ‘nem-nem’: aqueles que não estudam, nem trabalham. De acordo com o cálculo de Zylberstajn, se estivessem trabalhando, a taxa de desemprego saltaria dos 4,9% atuais para 7%. “Ao retornarem para um mercado de trabalho desaquecido, procurando emprego, esses indivíduos devem engordar as estatísticas de desemprego. A tendência é que não preencham novas vagas, que agora estão mais escassas”, alerta o economista e professor da Universidade de São Paulo (USP), José Paulo Chahad.
VEJAEmprego - gráfico
Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram que, em 2014, alguns segmentos já registram mais demissões do que contratações. É o caso do Comércio, que fechou mais de 6 mil vagas nos oito primeiros meses deste ano. Não à toa, justamente o setor varejista, que foi o que mais cresceu durante o boom econômico dos últimos anos, é a ponta mais sensível à variação no bolso da população. Com a inflação acima do teto da meta (de 6,5% ao ano) e os juros em seu maior patamar desde 2011 (11% ao ano), a renda se arrefece e o consumo titubeia. Neste exemplo enxerga-se a teoria de Hayek de forma clara. Ele defende que políticas de governo que estimulam o consumo trazem dois resultados: o aumento do emprego em determinados setores e o avanço da inflação. Mas, quando medidas anti-inflacionárias são aplicadas, como é o caso do aumento dos juros, esses mesmos empregos são fechados. "Quanto mais a inflação durar, maior será o número de trabalhadores cujas vagas dependerão da continuidade da inflação", diz o economista austríaco em seu livro Full Employment at Any Price (Pleno Emprego a Qualquer Preço, em tradução livre).
Outro setor que vinha sendo a âncora do mercado de trabalho nos últimos anos é o de Serviços, que criou 490 mil vagas até agosto deste ano, 65% do total. Em 2010, esse número era de 1 milhão. No setor industrial, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta queda de 2,6% no emprego até julho deste ano, o que equivale ao fechamento de 11 mil vagas. “Como a indústria representa apenas 15% do emprego total, mesmo com as demissões, o nível de emprego ainda não foi afetado. Mas, do ponto de vista qualitativo, é um desastre, porque os melhores empregos estão na indústria”, afirma Zylberstajn, da Fipe.
Um indicador que inspira os economistas a projetarem taxa de desemprego superior a 7% no ano que vem é o investimento. No primeiro semestre, a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), que mede o peso dos investimentos na economia brasileira, acumula queda de 6,8% em relação a 2013. Não à toa, a economia está em recessão técnica no primeiro semestre — e não são poucos os analistas que já projetam o encolhimento do PIB no consolidado do ano. “O investimento de hoje é o emprego de amanhã. E, se o investimento continuar baixo, do jeito que está, mesmo com todo o benefício demográfico que temos, a taxa de desemprego não vai permanecer baixa”, afirma o economista José Pastore, da Universidade de São Paulo (USP).
Diante da situação de alerta, o governo, em vez de mergulhar num exercício de autocrítica para descobrir como reverter os muitos erros cometidos, insiste no discurso de que “tudo vai bem, obrigado”.  Após a divulgação dos dados do Caged na última quinta-feira, o ministro do Trabalho, Manoel Dias, afirmou que o Brasil “é campeão na geração de empregos” e que os resultados de setembro e outubro serão ótimos. "Todo o conjunto da economia está em recuperação e o emprego faz parte", disse. Dias afirmou que o Brasil terá um saldo de criação de 1 milhão de vagas este ano – o que seria, na série com ajustes, o pior resultado desde 2003, o primeiro ano do governo Lula. O problema é que os economistas esperam menos que isso. Segundo Zylberstajn, pelo menos 450 mil vagas serão fechadas em dezembro por fatores sazonais. “O resultado de 2014 será pífio. Mas ainda não se pode afirmar que será negativo”, diz o economista.
Para que haja uma criação sustentável de vagas, é preciso investimentos pesados em educação e inovação, além da abertura do mercado para estimular a concorrência entre as empresas e melhorar, assim, a produtividade. E justamente nesta segunda etapa mora o erro do governo petista: a inovação foi relegada a último plano e o protecionismo da indústria tornou-se a regra básica. Os efeitos negativos estão aí: o setor recuou 2,6% em 2014, ainda que o governo negue a ineficácia de seu modelo. Segundo dados do Relatório de Competitividade do Fórum Econômico Mundial, um dos problemas mais graves do Brasil é sua capacidade de inovar. Num ranking de 144 nações, o país, que é a sétima maior economia do mundo, ocupa a 62ª posição em Inovação. Em produtividade no trabalho, está em 109º.
Todos os políticos que chegam ao Palácio do Planalto desejam que seus governos sejam marcados pela criação de emprego. O que os difere é o caminho que adotam para alcançar tal objetivo. Há os que criam um bom ambiente regulatório e concorrencial para que floreça o empreendedorismo, o investimento, a inovação e, por consequência, a criação de vagas. Outra opção é usar o estado como indutor do consumo e intervir em setores escolhidos a dedo para beneficiá-los, não importando os desequilíbrios que as políticas possam criar. Esse foi o caminho escolhido pela presidente Dilma. O desempenho econômico ruim e a desaceleração do emprego deixam claro que essa escolha não é sustentável. Caso Dilma não se reeleja, o governo que se iniciará em 2015 terá a missão árdua de rever os erros e buscar o equilíbrio estrutural. Para que se alcance esse objetivo, o emprego nos setores beneficiados ao longo dos últimos anos pode ser sacrificado num primeiro momento. A profundidade desse impacto só será conhecida, no entanto, quando também vier à luz o tamanho do problema econômico criado pela equipe da presidente. Quanto antes o bom caminho for retomado, melhor.

National Notícias. Congonhinhas, 15 de Setembro de 2014.

12/09/2014

Dupla tempestade solar ruma à Terra e preocupa cientistas


Imagem feita pelo Observatório de Dinâmica Solar da agência espacial americana, Nasa, mostra as condições atuais de "tranquilidade" da coroa solar e a região de transição do Sol, sem a presença de explosões
Uma rara explosão dupla de tempestades solares magneticamente carregadas vai atingir a Terra nesta sexta-feira, causando preocupações de que sinais GPS, comunicações por rádio e transmissões de energia possam ser interrompidos, disseram autoridades nesta quinta. Individualmente, as tempestades, conhecidas como ejeções de massa coronal, ou CMEs, não justificariam advertências especiais, mas o curto intervalo atípico e sua rota direta para a Terra levaram o Centro de Previsão Climática dos Estados Unidos (SWPC) a emitir um alerta.
Dado ao nível de intensidade geomagnética esperado, essas tempestades "poderão provocar problemas nas comunicações por rádio e sinal de GPS, assim como irregularidades na voltagem da rede de distribuição elétrica", disse Thomas Berger, diretor do centro. Os efeitos seriam mais sentidos nas regiões próximas aos polos, onde as interações com o campo magnético terrestre são mais fortes. "Nós não esperamos nenhum impacto incontornável à infraestrutura nacional, mas estamos acompanhando de perto", acrescentou Berger.

O Sol está atualmente no pico de seu ciclo de 11 anos, embora o nível de atividade esteja menor do que o típico para um pico solar. Tempestades como as que agora rumam para a Terra ocorrem entre 100 e 200 vezes durante um ciclo solar de 11 anos, explicou Berger. Para o cientista, a imprevisibilidade da dupla explosão solar exige uma maior preocupação. "O fato único sobre este evento é que nós tivemos dois em rápida sucessão e as CMEs poderiam estar interagindo em seu caminho para a Terra, na órbita da Terra ou além. Nós simplesmente não sabemos ainda", disse ele. O SWPC estima que os efeitos das tempestades ainda serão sentidos no planeta no sábado.

No lado positivo, os eventos solares devem provocar belas auroras nas regiões polares, incluindo o norte dos Estados Unidos e do Canadá.
Histórico – Em 2012, uma forte tempestade solar quase atingiu a Terra, colocando em sério risco todo o sistema de redes elétricas e ameaçando "reenviar a civilização contemporânea ao século XVIII", revelou a Nasa em julho. A agência espacial americana estima que o impacto de uma tempestade solar como a de 1859 – conhecida como "evento Carrington" – custaria à economia mundial dois trilhões de dólares e provocaria danos sem precedentes em um mundo inteiramente dependente da eletricidade e da eletrônica.

(Com agências Reuters e France-Presse)

Promoção Beneficente de Natal - Coração Solidário


PROMOÇÃO BENEFICENTE NATAL CORAÇÃO SOLIDÁRIO. APENAS R$ 5,00 O CUPOM COMPRE E Concorra a este lindo tablet.
 



VENDAS EM NOSSA SEDE SITUADA: 
Av 20 de Março 496 - Congonhinhas- PR/Fone : (43) 3554 1423/84921891 Cnpj:08.725.813/0001-50 OU COM UM DE NOSSOS VOLUNTÁRIOS.. O Sorteio será realizado dia 19/12/2014 (na feira da lua).
 Coloque seu nome e telefone na CAIXA para sorteio na sede da acos,ou entregue a um de nosso voluntários.

Farmácia Ana Farma


A Farmácia ANA FARMA pensa sempre na satisfação do seu cliente, sempre buscando melhor atender a população, formando parcerias e convênios para que os remédios fiquem sempre mais baratos!  
Na Farmácia ANA FARMA você encontra a maior variedade de medicamentos e perfumaria, tem a Farmácia Popular que oferece medicamentos de graça para pressão alta e diabetes, fraldas geniatricas mais baratas e até 90% de desconto nos demais medicamento.  
A farmácia ANA FARMA também oferece convênio com as empresas Funerária Nossa Senhora Aparecida, Funerária Rainha das Colinas, Cegem, Supermercado Ideal, Gram, Sanepar e Copel.  
Convênio direto com vários laboratórios, garantindo acesso a medicamentos caros e de difícil acesso com até 60% de desconto (FORASEC, ALENIA, ADALAT OROS 30mg, JANUMET, GALVUS entre outros). 
 A Farmácia ANA FARMA também atende você 24 Horas ! 
 Rua 1º de Maio, 97- Enfrente o salão paroquial. 
DISK ENTREGA (43) 3554-1821 Congonhinhas-Paraná meuip

Nova Pesquisa DataFolha aponta Beto Richa com 44%


A segunda pesquisa do Instituto Datafolha para o governo do Paraná, divulgada na quarta-feira (10/09), mostra o crescimento do governador Beto Richa (PSDB), que passou de 39% para 44% das intenções de voto. Roberto Requião (PMDB), segundo colocado, agora aparece 16 pontos atrás: caiu de 33% para 28%. Gleisi Hoffmann (PT), terceira colocada, caiu de 11% para 10%. Ogier Buchi aparece com 1%. Considerados apenas os votos válidos, Richa tem 53% e pode vencer já no primeiro turno.

“Os números mostram que os paranaenses acreditam em nossas propostas para o Paraná continuar avançando”, afirmou Beto Richa. “Confirmam a boa receptividade dos paranaenses a uma campanha verdadeira e sem agressões.”

O novo levantamento indica que, se houvesse segundo turno entre Beto Richa e Requião, Beto Richa vence por 53% a 33%. Em relação a pesquisa anterior de 15 de agosto, Beto Richa abriu 16 pontos sobre Requião. 

Em terceiro lugar, permanece a senadora Gleisi Hoffmann (PT), ex-ministra da Casa Civil do governo Dilma Rousseff (PT). Gleisi aparece com 10%, bem abaixo da expectativa petista de levá-lo ao segundo turno. Na pesquisa de agosto, antes do início do horário eleitoral, ela tinha 11%. Gleisi, porém, tem alta rejeição –19% dos eleitores não votariam nela de jeito nenhum, contra 27% de Requião, o líder, e 16% de Richa.

O levantamento foi feito entre segunda (8) e terça-feira (9), com 1.201 entrevistas em 46 cidades do Paraná. Ogier Buchi (PRP) marcou 1%. Os indecisos somam 10%, e brancos ou nulos, 5%. A pesquisa Datafolha está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob os números PR-00031/2014 e BR-00584/2014. A margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou menos com um intervalo de confiança de 95%. 


Datafolha divulgado nesta quarta-feira, 10 de setembro:
Beto Richa (PSDB): 44%
Requião (PMDB): 28%
Gleisi Hoffmann (PT): 10%
Ogier Buchi (PRP): 1%
Bernardo Pilotto (PSOL): 0%
Geonisio Marinho (PRTB): 0%
Rodrigo Tomazini (PSTU): 0%
Tulio Bandeira (PTC): 0%
Brancos e nulos: 5%
Não sabe: 10%

11/09/2014

Esfaqueamento em Congonhinhas, acusado está foragido !


Equipes da PM e da Polícia Civil estão à procura de um indivíduo por nome Max Fernando Sezenandi, 21 anos, acusado de ter esfaqueado a região torácica da ex-cônjuge, a Srª Ana, 20 anos, a qual se se encontra hospitalizada desde ás 02h10m da madrugada. Segundo informações, o acusado teria invadido sorrateiramente a casa da ex-mulher, apanhado uma faca na cozinha e a esfaqueado enquanto ainda dormia. Horas depois, por volta de 17h05m, durante diligências, equipe PM conseguiu encontrar o acusado escondido em um Sítio do Município de Congonhinhas. Logo, encaminharam-no para o devido procedimento legal. OBS: Já havia um Mandado de Prisão expedido contra o acusado.


Nota de Falecimento


Faleceu às 16h 30m de 10/09/2014, no Hospital Municipal de Congonhinhas, aos 61 anos de idade, o Senhor ELIAS MENDES DE OLIVEIRA, conhecido como ELIAS DO ACAMPAMENTO. Seu corpo está sendo velado em sua residência, na Rua Moises Lupion, no Bairro do Vaz. A cerimônia religiosa será realizada ás 15h:30m de 11/09/2014 e, em seguida, seu sepultamento que será realizado no Cemitério Municipal de Nossa Senhora do Carmo. A Família enlutada agradece a todos que se fizerem presentes. 

Renascer Serviços Funerários Ltda.
Av. Manoel Ribas, 94 - Centro
86.320-000 - Congonhinhas PR.
43-3554.1979  /  43-8492.1979
renascersf@yahoo.com.br
contato@funerariarenascer.com
www.funerariarenascer.com

Acompanhe !

Envie a seus amigos !

Comente

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

CLICK NA IMAGEM!

Site Grátis