18 de nov de 2013

Mortes no trânsito caem 19% no Paraná


As mortes no trânsito tiveram queda de 19% no Paraná, de janeiro a setembro, comparado com o mesmo período de 2012. Foram 1.526 mortes em locais de acidente, nos primeiros nove meses do ano. Para reduzir mais esse tipo de ocorrência, que ainda apresenta um número elevado, a Polícia Rodoviária Estadual e o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) agem para coibir a imprudência e a ingestão de bebidas alcoólicas por motoristas.

“O novo rigor da Lei Seca permitiu fiscalização mais efetiva, que se refletiu em queda real das mortes no trânsito. Vamos continuar com as fiscalizações, para que a lei não caia no esquecimento”, afirma o porta-voz do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), tenente Ismael Veiga. Para intensificar as ações nas ruas, o BPTran passou por mudanças estruturais nas companhias e recebeu reforço de 40 policiais no primeiro semestre.

De acordo com Veiga, os dois principais fatores que são constatados nos acidentes de trânsito, principalmente aqueles com vítimas fatais, são o excesso de velocidade e a ingestão de bebidas alcoólicas, aliados ao desrespeito à sinalização. “Do total de acidentes, 30% tem alcoolemia envolvida. Entre aqueles mais graves, acima de 60% registram motoristas que ingeriram bebida alcoólica antes de dirigir. Muitas mortes também ocorrem quando o motorista avança o sinal vermelho”, diz o tenente.

Segundo o subcomandante do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), major Maurício César Moraes, a polícia canalizou as operações para os eixos rodoviários que concentravam o maior número de acidentes, realizando mais operações nesses locais. O major destaca que a fiscalização ocorre por toda a malha viária de mais de 12 mil quilômetros de responsabilidade do BPRv. “A presença policial tem caráter preventivo, para que o condutor veja na polícia seu suporte de apoio, e punitivo para o motorista infrator, com todo o rigor que a legislação exige”.

REGISTROS – Em 2012, foram 1.880 mortes em locais de acidente, nos primeiros nove meses do ano. As informações constam no Relatório Estatístico Criminal referente ao quantitativo de vítimas de homicídio culposo de trânsito, divulgado nesta semana. O documento é elaborado pela Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape) da Secretaria da Segurança Pública.

Os dados se referem a ocorrências de rodovias estaduais, federais e trechos urbanos de todo o Paraná. Em Curitiba, a queda foi de 22% no índice de mortes no trânsito, passando de 182 ocorrências de janeiro a setembro de 2012 para 142 no mesmo período deste ano.

A redução ocorreu em 19 das 23 Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisps), como na Região Metropolitana de Curitiba (-39%) e nas regiões de Paranaguá (-21,4%); Pato Branco (-30%); Francisco Beltrão (-44%); Cascavel (-14,4%); Foz do Iguaçu (-13%); Londrina (-35%) e Jacarezinho (-46%). Houve acréscimo no registro de homicídios culposos de trânsito nas regiões de Ponta Grossa (6%); Umuarama (55%); Paranavaí (56%) e Apucarana (36%).

“A ação das polícias, com aumento das blitze, de realização de testes do bafômetro e de prisões de motoristas bêbados contribuiu para reduzir o número de mortes e aumentar o número de pessoas autuadas. Entendemos que a fiscalização é essencial e deve vir sempre com ações educativas. Por isso o Detran investe em campanhas e atividades junto aos condutores”, explica o diretor-geral do Departamento de Trânsito do Paraná, Marcos Traad.

RELATÓRIO - O detalhamento do relatório relativo a homicídios culposos de trânsito, com informações dos 399 municípios do Paraná e dos 75 bairros de Curitiba, pode ser encontrado no site oficial da Segurança Pública (www.seguranca.pr.gov.br), clicando no menu ao lado esquerdo da tela em “Gestão da Segurança” e, em seguida, “Estatísticas”.

Comente