15 de ago de 2013

Aplicativo para celular permite examinar o fundo dos olhos de pacientes


O pesquisador Andrew Bastawrous daEscola de Higiene e Medicina Tropical de Londres está testando um novo aplicativoque permite transformar celulares em uma espécie de instrumento oftalmológico portátil. Cerca de 5 mil testes estão sendo realizando no Quênia, na África.
O aplicativo, nomeado Peek (Portable Eye Examination Kit), usa a câmera para examinar os olhos de forma a detetar deficiências visuais como: catarata ou analisar ou a necessidade de óculos.
A luz do flash da câmera é usada para iluminar o fundo do olho, o que possibilita observar a retina, para tentar identificar mais doenças. 
As informações do paciente ficam salvas no aparelho e os resultados podem ser mandados por e-mail aos médicos.
Segundo a Organização Mundial de Saúde, 285 milhões de pessoas tem alguma deficiência visual, dos quais quatro a cada cinco casos podem ser evitados ou curados.
Custos
O aparelho celular custa aproximadamente 300 libras (mais de R$ 1.070), preço relativamente barato quando comparado ao equipamento oficial, que pode custar até 100 mil libras (R$ 358 mil).
As imagens que o aplicativo capturou durante os testes em Nakuru, no Quênia, estão sendo enviadas para o Hospital Oftalmológico de Moorfield, em Londres. As imagens são comparadas com as feitas em um aparelho tradicional de exames.
O estudo ainda não está completo, mas mil pessoas já receberam algum tipo de tratamento até agora, o que deixou a equipe de médicos mais motivada.
Peter Ackland, da Agência Internacional para Prevenção da Cegueira, afirmou que a África e o norte da Índia serão as regiões que mais devem se beneficiar com o novo aplicativo, pois os oftalmologistas e técnicos desses lugares operam com cerca de 30% a 40% da capacidade total.

Comente