19 de jun de 2015

Município de Congonhinhas apoia, e terá curso de Cafeicultura !


O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS) – Campus Muzambinho lançou nesta semana, na terça-feira, dia 16 de junho, no Norte Pioneiro do Paraná, um curso de cafeicultura na modalidade de Educação a Distância (EAD). A inciativa, fruto do Projeto dos Cafés Especiais, ancorado pelo Sebrae/PR e pela Associação dos Produtores de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná (ACENPP), objetiva disseminar conhecimento entre os produtores de café da região.

O curso a distância conta com a parceria das prefeituras de 11 municípios que irão sediar os polos presenciais da universidade. São elas: Pinhalão, Tomazina, Ibaiti,Congonhinhas, São Jerônimo da Serra, Ribeirão do Pinhal, Ribeirão Claro, Abatiá, Joaquim Távora, Carlópolis e Santa Mariana.

De acordo com Luiz Carlos Machado Rodrigues, diretor geral da IFSULDEMINAS – Campus Muzambinho, o curso, que deve atender cerca de 400 alunos nesta primeira etapa, será completo e vai abranger todas as etapas da produção de cafés especiais – técnicas de manejo, cultivo da lavoura de café, medidas sustentáveis na lavoura, colheita, pós-colheita e industrialização.

Rodrigues explica que a escolha do Norte Pioneiro do Paraná para o oferecimento da capacitação se deve ao potencial do local. “Nossa análise para a implantação de novas unidades é escolher regiões que tenham uma perspectiva de desenvolvimento regional. Além disso, havia uma demanda no Norte Pioneiro relacionada à cafeicultura, uma atividade sobre a qual temos um conhecimento maior”, afirma.

O curso será aberto para a toda a comunidade e será também uma forma de divulgar o Projeto dos Cafés Especiais, que surgiu em 2006. Na opinião de Odemir Capello, consultor do Sebrae/PR, o curso está alinhado com a principal diretriz da proposta, que é a capacitação dos produtores para aumentar a produtividade e a competitividade da agricultura familiar.

“É mais uma forma de gerar conhecimento para os cafeicultores que fazem parte dessa ideia. A intenção da IFSULDEMINAS, e também do Projeto de Cafés Especiais, é oferecer condições para que os produtores tenham mais autonomia para cuidar das suas lavouras e melhor preparo para discutir temas referentes às suas propriedades”, diz Capello.

Projeto dos Cafés Especiais
O Projeto dos Cafés Especiais reúne mais 7,5 mil agricultores, distribuídos em 45 municípios do Norte Pioneiro que produzem grãos especiais, que são vendidos por um preço 20% maior, se comparado ao produto tradicional. Atualmente, o grupo é responsável por uma produção média que varia entre 1,1 milhão a 1,3 milhão sacas beneficiadas por ano, o que corresponde a aproximadamente 50% da produção paranaense de café.

O trabalho com os cafés especiais deu tão certo que levou, em 2012, os produtores do Norte Pioneiro a conquistarem a Indicação Geográfica de Procedência (IGP), uma espécie de selo de certificação de qualidade e garantia de origem, altamente respeitado pelo mercado mundial.

do Sebrae

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente