5 de jul de 2014

Requião é o bicho que apavora o PT


Esperteza, quando é demais, vira bicho e devora o esperto. O PT moveu mundos e fundos para tornar Roberto Requião candidato ao governo do estado. A ideia dos Sun Tzus do petismo local era simples: a presença do senador na disputa garantiria um segundo turno em que Gleisi Hoffmann teria maiores chances de derrotar o governador tucano Beto Richa.

Deu tudo errado. A 'presidenta' Dilma entrou num profundo processo de desgaste e arrastou o PT junto. Gleisi levou as sobras pela decisão, bastante insensata politicamente, de defender o governo petista nas piores bolas divididas no Senado. Entre elas as manobras para acobertar os desmandos na Petrobras. O resultado de tudo isso é que Gleisi chega ao início da campanha com um enorme desgaste e dificuldades para se viabilizar a ponto de ir para o segundo turno.

Requião, a quem caberia, segundo os estrategistas do PT, o papel de coadjuvante, ganhou tônus político e é forte candidato a disputar a final com Richa no segundo turno em 26 de outubro. Os petistas, no entanto, não estão conformados com a ideia de regredir a linha auxiliar do PMDB, um papel a que o senador historicamente sempre os submeteu. Discretamente, como recomenda a etiqueta entre aliados, e a prudência, perante um político considerado muito perigoso, os petistas vem disparando alguns torpedos abaixo da linha d'água de Requião.

Comente