12 de set de 2013

Produção de soja no Paraná tem alta de 45%


Clique para Ampliar
A boa produtividade da soja, do milho safrinha e o clima favorável, principalmente nas regiões Sul e Sudeste do País, devem fazer o Brasil fechar a safra 2012/13 com a colheita de 187,09 milhões de toneladas de grãos, crescimento de 12,6% em comparativo à safra passada. Os números são do último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado ontem em Brasília. O número consolidado deste ano sai no dia 9 de outubro, juntamente à expectativa da safra 2013/14. 

De acordo com a Gerência de Avaliação de Safras (Geasa), esse resultado representa um aumento de 20,90 milhões de toneladas. Mais uma vez, o Paraná foi um dos principais responsáveis por esta evolução da produção nacional, devendo fechar em 36,8 milhões de toneladas produzidas, alta de 17,3% ante aos 31,4 milhões de toneladas da safra 2011/12. Como aconteceu nos últimos anos, o Mato Grosso continua na liderança, com 45,8 milhões de toneladas, alta de 13,7%. Já o Rio Grande do Sul, terceiro colocado em produção, com 28 milhões de toneladas, teve o maior incremento, na casa dos 35%. 

Como não poderia ser diferente, a soja e o milho foram os principais responsáveis pelo crescimento no Estado. A oleaginosa saltou de 10,9 milhões de toneladas para 15,9 milhões de toneladas, alta de 45,4%. A justificativa está no salto de produtividade da cultura, que saiu de 2,4 mil quilos por hectare (kg/ha) para 3,3 mil kg/ha, variação de 36,5%. No Brasil, a produção de soja subiu de 66,3 milhões de toneladas para 81,4 milhões de toneladas, elevação de 22,7%. 

De acordo com o técnico da Conab, Eledon Oliveira, a produção ficou acima dos 12% graças à melhoria das condições climáticas, principalmente no Sul, o que ajudou a soja e o milho a retornarem aos antigos patamares de produtividade. "Na safra passada, fomos afetados por uma grande estiagem. Este ano, retornamos ao bons números, que só não foram ainda maiores porque houve um excesso de chuvas na colheita", explicou. 

Em relação ao milho, o Brasil saltou de 72,9 milhões de toneladas para 81,3 milhões de toneladas, variação positiva de 11,5%. O Paraná saiu de 16,7 milhões de toneladas para 17,6 milhões de toneladas, alta de 5,3%, sendo o milho safrinha responsável por 10,4 milhões de toneladas. "A área do milho segunda safra vem aumentando em diversas regiões. Antes, havia uma divisão entre a soja e o milho no primeiro semestre. Agora, os produtores focam num primeiro momento apenas na soja devido aos preços e, num segundo momento, apenas no milho", complementou Oliveira.
Folha de Londrina 

Comente