21 de ago de 2013

Carreta tomba na curva da biquinha em Congonhinhas, motorista fica 3 horas entre as ferragens !


Anuncifácil 
Uma carreta que transportava uma carga de adubos tombou em uma curva da “Serrinha da Bica”, a cerca de 10 quilômetros de distância de Congonhinhas, por volta das 14h30 de quarta feira (21). O caminhão ficou virado de lado na pista e o motorista encarcerado entre as ferragens.
O Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergências do Corpo de Bombeiros de Cornélio Procópio (SIATE), foi acionado e uma equipe de socorristas formada pelo Cabo Galdino e os soldados Borotta, Soares, Sinel se deslocaram para o local com todo equipamento disponível para resgate e desencarceramento de vítimas.
Contando com um grupo clínico do hospital de Congonhinhas, policiais militares e rodoviários, os bombeiros tiveram muita dificuldade em retirar o motorista das ferragens. O trabalho durou horas e o tempo era o maior inimigo.
O condutor do caminhão estava sozinho e segundo o CB Galdino do SIATE, ele estava consciente e orientado, apresentando contusões, possível trauma de abdômen e fratura no braço.
O homem estava preso pelas pernas e havia perigo de incêndio, mas todas as medidas para que isto não ocorresse foram devidamente tomadas.
Depois de tentar várias técnicas e usar diversos equipamentos, inclusive um guincho, os bombeiros puderam retirar o caminhoneiro de dentro da cabine com segurança em um trabalho preciso por volta das 17h, usando o alicate hidráulico, chamado “LUCAS”, que possibilitou o corte das ferragens e a retirada da lataria do caminhão que ficou em cima do motorista.
A vítima de nome Luciano, 35, relatou aos socorristas que vinha de Maringá, parou em Cambé para pegar a carga de adubo e deveria seguir para a cidade de Paranaguá, mas ao descer a serra, o freio do caminhão falhou. Luciano afirmou que tentou segurar o veículo usando o motor, contudo, ao chegar à curva, acabou tombando.
Após passar por primeiras avaliações, a vítima foi imobilizada e encaminhada ao pronto socorro da Santa Casa de Cornélio Procópio, onde foi prontamente atendido pela equipe clínica da Dr. Cristiane, médica do hospital municipal procopense.

Comente