1 de mar de 2014

Telemarketing não é caro e é boa alternativa, afirma João Arruda, sobre resoluções do TSE


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, na última quinta-feira (27 de fevereiro), três novas resoluções para as eleições gerais de outubro de 2014. Entre elas, a que proíbe o uso do telemarketing, quando candidatos contratam um serviço para divulgar por telefone suas plataformas, seus nomes e números na urna, durante a campanha eleitoral.
Mas afinal isto é bom, ou não? A questão ganhou destaque na participação do deputado federal João Arruda (PMDB-PR) na manhã deste sábado (01 de março), em programa levado ao ar pela Rádio Globo AM de Curitiba.
"Discordo da proibição do telemarketing por que não é uma ferramenta caríssima e é uma boa alternativa para divulgar propostas, nome e número dos candidatos, apesar de compreender que algumas pessoas não gostam de receber telefonemas de candidatos", disse o deputado.
"Enquanto isso, placas, cabos eleitorais contratados, caminhões de som e tudo que custa caro nas campanhas eleitorais ficam liberados", destacou João Arruda. Que completou: "Acho difícil que o TSE faça valer a mini reforma eleitoral que fizemos no Congresso em 2014, vai ficar para 2016".
O deputado concluiu seu comentário com uma indagação: "Qual a sua opinião sobre a proibição do telemarketing nas campanhas eleitorais?". Para mandar um pitaco sobre a questão é preciso direcionar o post no twitter.com/Joao_Arruda ou facebook.com/JoaoArruda15
Na sessão desta quinta, o TSE também aprovou resolução sobre o prazo do registro de candidatura e arrecadação e gastos de campanha. Para conferir, basta ir no link http://joaoarruda.com.br/site/noticias/item/7044-enquete-o-tse-agiu-correto-ao-proibir-o-telemarketing-na-campanha-eleitoral?

Deputado Federal João Arruda
Assessoria de Imprensa
(41) 3078-5633
www.twitter.com/joao_arruda
joao_arruda@yahoo.com
www.joaoarruda.com.br

Comente