28 de fev de 2014

Sem dinheiro, Beto Richa desativa Patrulha Rural e traz preocupação


Guaira, 17-07-09 - Patrulha Rural - Policiais da Patrulha Rural Comunit (photo: )
Um dos principais programas na área de segurança no Paraná desde 1996, a Patrulha Rural, mantida pela Polícia Militar, não está mais em funcionamento. Por falta de dinheiro, o governo Beto Richa praticamente desativou o programa. E, mais uma vez, a conta sobra para a PM. "Não aguentamos mais", disse um oficial, revoltado. 
Instituída no 1º Batalhão em janeiro de 1996, no governo Jaime Lerner, a Patrulha Rural, com o longo desse tempo, chegou a praticamente todo os municípios do Interior. O policiamento é desenvolvido de acordo com os princípios da polícia comunitária.
Até o final do ano passado, todos os dias, os patrulheiros percorriam centenas de quilômetros para cobrir as muitas localidades da zona rural dos municípios das áreas rurais do Paraná. As equipes da Polícia Militar faziam visitas sistemáticas a proprietários de terras, pequenos agricultores, trabalhadores, em que procuravam levantar as prioridades de segurança para eles, bem como definir os problemas que cada região enfrenta.
Tudo parado
Hoje, porém, este projeto está parado ou funcionando muito precariamente. Os problemas vão desde a falta de combustível, peças de reposição para os carros e a falta de policiais. "É uma situação lamentável, pois estamos perdendo os dados estatísticos sobre os crimes no campo", disse um oficial da Polícia Militar, que não quer ser identificado.
Segundo ele, com a inatividade da Patrulha Rural, a tendência é aumentar os crimes no campo. "Enquanto funcionava, a Patrulha conseguiu reduzir a criminalidade nas áreas rurais", explicou.
Na região Oeste, os carros estão parado nas oficinas há meses. E os agricultores já perceberam a ausência da PM. Muitos conheciam pelo nome os policiais que patrulhavam a região. 

Os crimes mais graves registrados pela Patrulha Rural ao longo da sua existência estam relacionados com roubos de tratores, de implementos agrícolas e de gado. 
Outros bons resultados obtidos pela Patrulha Rural tiveram por local a região da Bocaina, em Ponta Grossa. Patrulhamentos e visitas às propriedades levaram à elucidação de crimes relacionados com matança de gado, furtos de cavalos, de arrombamento de estufas de fumo.

Quando funcionava, os patrulheiros realizavam, além do policiamento preventivo, bloqueios em estradas rurais tidas como rota de passagem usada por bandidos para fuga com veículos furtados, tráficos de animais silvestres, de droga e de armas. 
Revelia

Comente